Buscar
  • Sênior Marketing

Gestão financeira - 5 dicas que podem salvar sua clínica


Nós sabemos que os empreendedores do segmento de saúde tem o foco na entrega do serviço. Então, se você é um médico, dentista, fisioterapeuta ou nutricionista seu interesse sempre vai ser no atendimento dos seus pacientes.

Mas é comum encontramos em nossa consultoria de gestão e marketing para médicos e na nossa consultoria de gestão e marketing para dentistas, profissionais que entregam um serviço de alto nível passando sérias dificuldades financeiras.

E porque isso acontece? Muitas vezes é porque não existe uma gestão financeira adequada nos seus consultórios e clínicas.

Sabemos que cada clínica tem uma realidade distinta e precisa de um "tratamento" particularizado, entretanto, existem algumas boas práticas de gestão para clínicas de saúde que gostaríamos de compartilhar com vocês:

01 - Separe a conta bancária pessoal da conta da clínica.

Essa dica é básica, certo? Entretanto, depois de 20 anos fazendo consultoria de gestão e marketing para médicos e dentistas nos constatamos que cerca de 90% dos profissionais confundem as contas da empresa com suas contas pessoais.

Ter a separação entre a entidade jurídica e a entidade pessoa física é fundamental para saber se a clínica esta faturamento de acordo com as expectativas, se ela esta lucrativa ou se são necessários ajustes.

02 - Tenha um pró-labore

O pró-labore é o salário do sócio que trabalha na clínica. Veja um exemplo: 5 médicos oftalmologistas resolvem se unir e criar uma entidade médica com a finalidade de explorar seus serviços especializados em oftalmologia.

Cada um deles tem uma especialização dentro da oftalmologia de forma que a somatória dos seus esforços tende a gerar mais resultados que o esforço individual de cada um.

É realizado um rateio entre os sócios que alugam um imóvel, compram equipamentos e mobiliário, contratam pessoal de apoio (secretária, financeiro, manobrista, etc).

Tudo certo. Mas apenas 3 desses profissionais, por questões de agenda decidem que vão trabalhar diariamente na clínica. Dois deles não vão no momento realizar consultas nem cirurgias.

Como fica a retirada mensal de cada sócio? O ideal nesse caso é definir que os sócios que atuam diretamente na clínica tem direito a um pró-labore, ou seja, uma espécie de salário que deve ser pago mensalmente a cada um deles, a título de remuneração pelo seu empenho diário na clínica.

Além disso, esses sócios que trabalham terão também ao final de um determinado período (mês, trimestre, semestre, ano) uma retirada proporcional as suas cotas na empresa do lucro gerado pela clínica.

E os sócios que não trabalham na clínica? Esses devem retirar somente a parte proporcional do lucro gerado. Funciona como uma espécie da remuneração do seu capital investido no negócio

. O grande erro que frequentemente encontramos nas empresas que de saúde é que profissionais que trabalham ou não na clínica fazem retiradas permantes de capital do negócio, gerando um descompasso financeiro que via de regra leva a problemas de solvência e não raro problemas sérios de relacionamento entre os sócios.

03 - Gestão do capital de giro

Muitos donos de clínicas confundem o saldo em conta corrente como sendo o dinheiro que ele tem à sua disposição para uso pessoal.

Esse uso indevido do dinheiro em caixa gera muitas vezes a necessidade do proprietário da clínica ter que recorrer a bancos e financeiras em busca de socorro financeiro para cobrir "buracos" de caixa.

Lembre-se, sua clínica precisa de um montante de dinheiro fazer a "clínica rodar". Existem fórmulas matemáticas para calcular a necessidade de capital de giro. Se você não sabe como fazer pode sempre contar com a ajuda de uma empresa especializada em gestão de clínicas médicas e odontológicas.

04 - Faça um controle fino do seu fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o controle das entradas e saídas de dinheiro na sua clínica. Colocado dessa forma simples parece ser algo básico.

Mas o fluxo de caixa é muito mais que um conjunto de lançamentos. Ele é uma ferramenta gerencial.

Nos sabemos que você profissional de saúde não gosta de se envolver com esse tipo de questão administrativa e muitas vezes terceiriza esse tipo de trabalho para o contador.

Nada mais equivocado. O contador é um excelente parceiro do seu negócio e você deve procurar um bom contador, mas ele não pode cuidar do planejamento estratégico da sua clínica.

Um fluxo de caixa alimentado com lançamento diários te da a previsibilidade do futuro econômico da sua clínica.

O chamado fluxo de caixa projetado tem a função de mostrar a saúde financeira da sua clínica em um horizonte de tempo.

Você quer comprar novos equipamentos? Olhe para o seu fluxo de caixa. Ele vai suportar? Vai abrir uma nova unidade? Será que é viável financeiramente? Faça projeções de caixa.

Ou seja, ter controles de caixa finos é fundamental para qualquer profissional de saúde que queira ter uma clínica saudável e lucrativa.

04 - Seja criterioso nos investimentos

É muito comum vermos médicos e dentistas investirem em equipamentos caros sem ao menos fazerem uma projeção de faturamento e tempo de retorno do investimento que fizeram.

Muitas vezes eles vão a congressos e feiras do seu setor e são "encantados" por vendedores preparados de mega companhias que mostram os mais sofisticados recursos da área.

Tudo bem querer ter a última palavra em tecnologia. Mas investimentos, mesmo na área de saúde tem quer gerar retorno financeiro, senão a única coisa que você estará agregando para sua clínica será custo.

05 - Reserva financeira

Qual o seu índice de segurança? Explicamos: índice de segurança pode se entendido como o tempo em que sua clínica vai se manter de pé sem lucro.

É necessário manter uma reserva financeira para eventuais contratempos que sempre podem aparecer e também para as despesas que já são previstas anualmente e que sempre oneram a clínica, como décimo-terceiro e férias de funcionários.

Não fazer uma reserva financeira é contar com a sorte. É preciso separar um percentual mensal da sua receita bruta e contingencia-la em uma conta de garantia para eventuais necessidades emergenciais e para momentos de baixa do faturamento.

Essa reserva pode começar com 3% a 5% do seu lucro bruto e ir crescendo até se estabilizer em um patamar que lhe garanta o chamado índice de segurança.

Conclusão

Nós temos 20 anos de experiências em consultoria para médicos e consultoria para dentistas e sabemos que a grande maioria não faz gestão financeira das suas clínicas

. Se você esta dentro desse grupo e precisa de ajuda para organizar suas finanças e garantir o futuro do seu negócio, entre em contato conosco e converse com um de nossos especialistas.


Senior Marketing Gestão e marketing para médicos e dentistas

#gestãoemarketingodontologico #gestãoemarketingmédico

0 visualização
Senior Marketing.png