Buscar
  • marcioasilv3

Coronavírus - Sua clínica não sobrevive por 3 meses?


Pandemia coronavírus - Será que já não estava na hora de fechar sua clínica?

Grande parte dos profissionais de odontologia estão paralisados no momento em que escrevemos esse texto (Abril de 2020).


É que sem dar muito tempo para pensar uma pandemia se instalou no mundo todo e profissionais de saúde como dentistas estão sendo fortemente afetados.


O que fazer numa situação como essa? Como uma clínica pode sobreviver sem atender seus pacientes? Como vai gerar caixa e pagar seus compromissos se ela está privada da sua fonte de receita?


Bem, a verdade seja dita: muitas clínicas e consultórios que não tem um modelo estruturado de gestão vão sofrer e provavelmente fecharão as portas.


Por mais que nesse momento esteja surgindo todo tipo de orientação sobre como proceder diante da crise, no final do dia, só existem duas formas de sua clínica se manter de pé: cortando custos e garantindo uma receita mínima para manter suas portas abertas.


Entendendo a dimensão do impacto da crise na sua clínica


O primeiro passo que você precisa tomar é a consciência do impacto da pandemia na sua clínica.


É preciso dividir esse impacto em 2 cenários distintos:


  • Imediato - 3 próximos meses

  • Curto prazo - 1 ano



Você precisa levantar todos os seus custos fixos e variáveis e responder a seguinte pergunta: Quanto tempo minha clínica consegue ficar de portas abertas considerando o cenário atual nos próximos 3, 12 e 36 meses?


Se você não tem caixa e nem lastro para se sustentar nos próximos 3 meses (curtíssimo prazo) você tem um problema estrutural no seu modelo de negócios. Provavelmente sua clínica já vinha tendo problemas de caixa e talvez você não tenha percebido ou dado a devida importância.


Essa é aquela situação em que a pandemia apenas veio para matar mais depressa um negócio ruim, mal administrativo e pouco rentável.


Aqui, nesse caso, não existe muito o que fazer e talvez a crise atual seja o ápice de uma decisão que já deveria ter sido tomada, a de fechar o negócio e pronto. É duro, mas é a realidade.


Se sua clínica tem lastro para se manter por até 12 meses, o cenário é outro. Nesse caso, de fato, é preciso em primeiro lugar levantar todas suas contas fixas e variáveis nos próximos 12 meses (salários, custo de alocação, despesas de laboratório, etc.) e cortar no mínimo 30% nesse momento.


Isso significa que você terá mais margem de manobra para pensar no segundo ponto que é a geração de receita.


Vale a pena tomar o seu tempo (ocioso nesse momento) e levantar a lista dos seus principais clientes em tratamento e que tem parcelas de serviços a pagar para você.


Concentre-se nos seus 50, 100 ou seja lá qual for o número, dos principais clientes que estão com tratamento em aberto.


Para esses é preciso ligar pessoalmente um a um e negociar descontos, dilatação de prazo de pagamentos, parcelamentos mais alongados, etc.


O importante aqui é garantir um fluxo de caixa nos próximos 12 meses. Os próximos 30 a 60 dias (considerando que estamos em Abril) vão pelo que tudo indica as previsões atuais do Ministério de Saúde permitirem uma retomada gradual dos serviços.


O que você estará fazendo aqui é gestionar junto aos seus clientes que esse desembolso financeiro ocorra exatamente no momento em que eles estiverem liberados para voltar a sua clínica.


Avalie também com muita calma quais são os seus funcionários chave, aqueles que não podem ou não deveriam ser demitidos e aqueles que podem / devem ser dispensados.


É um bom momento também para renegociar férias, avaliar uma pactuação de redução de jornada de trabalho e salário, etc.


Sempre busque ajuda de um contador ou advogado para tomada de decisão relacionada a funcionários para evitar passivos trabalhistas.


Se sua clínica tem faturamento superior a trezentos e sessenta mil reais por ano, avalie buscar as linhas de crédito disponibilizadas pelo governo federal para sustentar a operação.


Sobretudo, mantenha um contato permanente com seus pacientes, seja através de newsletters semanais ou lives no Instagram atualizando o status do seu serviço em relação a crise.


Todas essas medidas vão fazer com que sua clínica suporte melhor os próximos 3 meses. O objetivo aqui é sobrevivência e não aumentar ganhos, algo pouco provável na odontologia no momento.


Conclusão


Existe sim uma crise forte que afeta a odontologia nesse momento. Mas, muitos consultórios e clínicas vão morrer, não por causa da pandemia, mas porque já estavam fadados ao fechamento.


Nós não recomendamos que quem não tenha lastro financeiro para suportar pelo menos 3 meses mantenha as portas abertas. Isso significa que sua clínica não é um negócio sustentável e que já estava com problemas antes da pandemia.


É preferível fechar as portas e minimizar danos colaterais maiores.


Já para aquelas clínicas que tem um capital de giro, que possui um lastro financeiro, essas devem buscar minimizar custos, mas principalmente, encontrar formas de garantir o recebimento dos serviços já contratados (tratamentos) de seus clientes.


Se você quer receber mais informações sobre gestão, marketing e vendas para odontologia, assine nossa newsletter.



Senior Marketing

Gestão, marketing e vendas para odontologia

(11) 3254-7451

atendimento@seniormarketing.com.br


12 visualizações
Senior Marketing.png