Buscar
  • marcioasilv3

Como o consumidor se comporta em tempos de redes sociais


Os avanços tecnológicos produzidos no útlimo século provacaram uma mudança de comportamento nos consumidores. Hoje é muito mais fácil que uma pessoa se comunique com um grupo grande e geograficamente distribuído.

No começo foram as salas de bate-papo que revolucionaram a comunicação. Com um custo praticamente zero, pessoas de lugares distantes podiam conversar entre si motivadas por interesses em comum como esportes, livros e mesmo para namorar. Depois, vieram os fotologs e os blogs. Compartilhar fotografias e sentimentos passou a ser muito simples, tudo estava a um clique de distância.

Percebendo a dinâmica do mercado, as empresas começaram a se adaptar e passar também elas a utilizarem as ferramentas digitais para exposição da sua marca. Claro que esse processo foi longo e ainda continua em processo de maturação, mas especialistas apontam que esse é um caminho sem volta.

As redes sociais então trouxeram uma nova dinâmica a esse novo comportamento social. Agora as pessoas podem trocar fotos, imagens, escrever mensagens, compartilhar links, armazenar arquivos e principalmente se relacionarem tudo no mesmo lugar. Começou com o Orkut e explodiu com o Facebook. As empresas que acompanharam essa dinâmica na mudança do perfil dos consumidores passaram então a explorar a fundo essas redes sociais como forma de fortalecer suas marcas e abrir canais de relacionamento com os clientes. De fato, com 70 milhões de consumidores espalhados pelo Facebook fica difícil para qualquer empresa séria ficar fora da rede. Do lado dos consumidores passou a existir a percepção que eles tinham a força.Na verdade se antes as empresas tinham canais formais de recebimento de reclamação como telefone, email e que muitas vezes não resolviam os problemas dos clientes, agora com as redes sociais, qualquer comentário negativo passou a ter um poder brutal de destruir uma marca.

As redes sociais mudaram bastante a relação de poder existente entre a empresa e os consumidores. Se até pouco tempo atrás as empresas ditavam as regras, agora, são os consumidores com seu megafone na mão (redes sociais) que definem o que é bom ou ruim. Eu sei, pode parecer meio exagerado, mas basta correr os olhos pelo Youtube e você encontrará vídeos de reclamações de clientes que tiveram milhões e milhões de visualizações. Repare que esses vídeos foram postados por pessoas comuns como eu e você e de graça. Eles provavelmente tiveram mais repercussão dos que os vídeos promocionais anunciados em rede nacional de televisão e que devem ter custado milhões de reais aos seus proprietários. Existe sim uma mudança real acontecendo.

Diante do cenário exposto podemos concluir que as redes sociais equilibraram as relações de poder entre produtores e consumidores e que também foi necessário um reposicionamento das marcas diante desse novo consumidor.

#comportamentodoconsumidor

0 visualização
(11) 3254-7451
Senior Marketing.png